BREVE HISTÓRICO

O movimento espírita da Região dos Inconfidentes resulta dos esforços de bandeirantes do Cristo que têm como objetivo primaz denotar as regiões brutas e áridas dos próprios corações, com a bandeira do amor que nos permite expandir na horizontal, indo de encontro aos nossos irmãos de jornada, tendo como azimute o ícone vertical do Cristo Redivivo.
 
A Região dos Inconfidentes, pelos vínculos e dívidas com o passado recente, apresenta restrições e limitações de ordem espiritual porque, de certa forma, para tantos dos que aqui vivem, desencarnados e encarnados, o ciclo do ouro, as riquezas, a escravidão constituem-se, ainda, em razão de ser.
 
Congregaram-se, nesta região, Espíritos de grande envergadura moral e intelectual com o intuito de contribuir para modificar a situação de opressão vivida pelo povo brasileiro. Ainda hoje, segundo Tomás Gonzaga (Confidências de um Inconfidente), alguns desses grandes vultos, reencarnados, continuam estabelecendo diretrizes para nossa nação. Ao final de década de noventa, iniciativas foram tomadas no sentido de instalar uma Aliança Municipal Espírita – AME, no município de Ouro Preto. Divergências acentuadas entre os que buscavam a implantação dessa instituição conduziram ao adiamento daquela pretensão e decidiu-se, então, pela realização de Encontros Espíritas com o objetivo de unificação dos trabalhadores em torno dos princípios da Doutrina Espírita, apregoados pela AME.
 
A realização dos Encontros Espírita da Região dos Inconfidentes – os ENERIs correspondem a um significativo trabalho, no sentido de agregar o conjunto das localidades vinculadas – Ouro Preto, Cachoeira do Campo, Mariana e Itabirito – pela sua proximidade física e, principalmente, pelos vínculos estabelecidos durante o Ciclo do Ouro, quando a atuação dos escravos africanos foi a principal força de trabalho existente.
 
São incontáveis os benefícios e desafios oportunizados pelo ENERI para encarnados e desencarnados da Região dos Inconfidentes, ao criar condições para que a luz seja levada ao caminho daqueles que jazem entre as montanhas e minas da região e, principalmente, sob as barreiras plasmadas pelos nossos pensamentos. É assim que esse evento, realizado uma vez por ano, tem como finalidade favorecer o reequilíbrio de forças espirituais e promover momentos de reflexão e espiritualização, enfatizando a importância da participação de todos para o cumprimento da missão espiritual do Brasil: “Coração do Mundo, Pátria do Evangelho”.
 
Além de contribuir para a melhoria da atmosfera terrestre, envolvida por ondas de desequilíbrio emitidas por mentes encarnadas e desencarnadas, o Encontro também contribui para o fortalecimento dos laços de fraternidade entre os seus participantes, justificando a sua natureza de Encontro.
 
A experiência tem demonstrado que as pessoas que participam do Encontro sentem-se de tal forma identificadas com a atmosfera espiritual que o ambiente proporciona que, ao regressarem às suas atividades cotidianas, demonstram maior interesse pelo estudo da Doutrina Espírita e um maior envolvimento com os compromissos assumidos consigo, com o próximo e com Deus.
 
A cada ano, o Encontro acontece em uma das localidades já mencionadas, sendo preparado mês a mês, até a data de sua realização, por uma comissão específica, constituída por representantes de cada uma das Casas Espíritas dessa região, sempre orientada pelo princípio da decisão colegiada na construção, ano a ano, do ENERI.
 
Iniciado com a participação de quatro Casas, sendo que o total de hoje pode ser encontrada no link “Casas Espíritas“. 
 
Tanto na preparação quanto na realização do Encontro conta-se com orientações seguras e efetivas dos Protetores Espirituais da região, evidenciando um trabalho realizado em parceria entre plano físico e o plano extra físico, conforme expressa a logomarca vencedora do concurso realizado em 2008, para a criação de uma marca para o ENERI, envolvendo trabalhadores das Casas Espíritas da região, encarnados e desencarnados. A estrutura do Encontro constitui-se da realização de palestras, de grupos de estudo, incluindo a Evangelização Infantil e um grupo específico para os jovens, instalado no XII ENERI como Comissão da Mocidade Espírita da Região dos Inconfidentes, tendo como meta a realização de encontros independentes do ENERI. Da execução do Encontro participam comissões de trabalho com a realização de tarefas específicas.
 
Inicialmente o Encontro era realizado no último fim de semana do mês de outubro. Posteriormente, essa data foi transferida para o mesmo período do mês de setembro.
 
A realização, nos dias 02 e 03 de agosto de 1997, do I Encontro Espírita da Região dos Inconfidentes, nas dependências da Escola de Farmácia, na cidade de Ouro Preto, congregou um número aproximado de 450 participantes, sendo um acontecimento singelo, fundamentado nos exemplos do Divino Mestre e nos ensinamentos da Doutrina Espírita e tornou-se o marco de um movimento organizado, consolador – o ENERI – propiciando oportunidade de trabalho e benefícios para muitos, encarnados e desencarnados vinculados a Região dos Inconfidentes e a um passado doloroso que, segundo Joanna de Angelis, é irrecuperável, porém reparável.